(67) 3331-1655
Seg. a Sex. - 12h às 18h. Atendimento ao público: 12h às 17h

Notícias

Faça sua busca de notícias

Ir para: Todas as Notícias
Publicado em: 28/02/2020

Coronavírus – CFMV dá dicas aos profissionais

Imagem: creativeneko/Shutterstock.com (imagem meralmente ilustrativa)

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) alerta: cuidado com as fontes de informações sobre o coronavírus (Covid-19) pelas redes sociais!  Confie somente em órgãos oficiais, como Ministério da Saúde, Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), Organização Mundial de Saúde (OMS), Fundação Oswaldo Cruz (Ficocruz), Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), entre outros.

A prevenção ainda é a melhor saída! Como profissionais da saúde ínica (humana, animal e ambiental), médicos-veterinários e zootecnistas devem ajudar a informar corretamente a população, evitar o pânico e combater as fake news.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recomenda que, em caso de relato do Covid-19 em animais, os médicos-veterinários devem manter um alto nível de vigilância e relatar às autoridades veterinárias qualquer evento incomum detectado em animais, notificando imediatamente o Serviço Veterinário Oficial pelo e-SISBRAVET.

Para Nélio de Morais, presidente da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNSPV/CFMV), esse é mais um desafio sanitário para o mundo.  Confira suas explicações e dicas através deste vídeo.

Medidas para se proteger

As recomendações da OPAS e da OMS para reduzir a exposição a uma série de infecções e para não as transmitir são:

• Lave as mãos com água e sabão ou com desinfetantes para mãos à base de álcool;

• Ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com um tecido – jogue fora o tecido imediatamente e higienize as mãos;

• Se tiver febre, tosse e dificuldade de respirar, procure atendimento médico assim que possível e compartilhe seu histórico de viagens com o profissional de saúde;

• Evite contato próximo sem proteção adequada com qualquer pessoa com sintomas semelhantes aos da gripe ou resfriado.

• Cozinhe bem a comida, especialmente carne e ovos.

• Se visitar mercados de animais vivos em áreas onde foram notificados casos do novo coronavírus, evite o contato direto sem proteção adequada com animais vivos e com superfícies em contato com esses animais;

• Evite o consumo de produtos de origem animal crus ou mal cozidos. Carne crua, leite ou órgãos de animais devem ser manuseados com cuidado, para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos, conforme as boas práticas de segurança alimentar.

O uso de máscaras não é necessário para pessoas que não apresentem sintomas respiratórios. A OPAS e a OMS recomendam que as máscaras cirúrgicas sejam usadas por: pessoas com sintomas respiratórios, como tosse ou dificuldade de respirar, inclusive ao procurar atendimento médico; profissionais de saúde e pessoas que prestam atendimento a indivíduos com sintomas respiratórios; e profissionais de saúde, ao entrar em uma sala com pacientes ou tratar um indivíduo com sintomas respiratórios.

Coronavírus no Brasil

O Brasil confirmou nesta quarta-feira (26) o primeiro caso importado do novo coronavírus. Trata-se de um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na Itália, na região da Lombardia, no período de 9 a 21 de fevereiro deste ano.

Em 25 de fevereiro, ele procurou atendimento médico no Hospital Israelita Albert Einstein, que registrou então a notificação de caso suspeito. No atendimento, foram adotadas medidas preventivas para transmissão por gotículas, feita coleta de amostras e realizados testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para diagnóstico, conforme preconizado pela OMS.

Tire as dúvidas sobre o coronavírus, aqui.

Assessoria de Comunicação do CFMV